Avançar para o conteúdo principal

Caminhar De Fuenterrabia a San Sebastian, Espanha

A caminhada de San Sebastian/Donostia a Hondarribia é, seguramente, uma das mais espectaculares que podemos encontrar na região.

Olhei para o mapa e vi que San Sebastian fica a uns 20 ou 30Km da fronteira Espanha/França sempre pela costa e, vendo mais ao pormenor, consegui definir trilhos e de imediato acendeu-se uma luz na minha cabeça … “isto tem pernas para andar, pode dar uma caminhada muito  interessante”.
De facto, quando estamos na zona das encostas perto da cidade temos uma visão muito ampla do Golfo da Biscaia abrangendo território espanhol e francês.
Assim sendo, e com a intenção de adicionar um dos dias de caminhada à viagem ao País Basco (1), fui testar o trilho entre Hondarribia e San Sebastian.
O percurso provou-se ainda mais interessante do que esperava e depois de algumas correcções acabei por ter 27Km de caminhada mas que pode ter versões mais curtas, exactamente como eu gosto (2).
Inicialmente encontrei um percurso marcado que se apresenta um pouco mais longo e com maior desnível positivo mas encurtando alguns pontos menos interessantes e adicionando certos pontos de interesse acabou por ser mais curto e, em minha opinião, mais interessante.
O trilho desenvolve-se principalmente ao longo da crista do Jaizkibel, uma das montanhas míticas do País Basco e onde podemos encontrar um conjunto de torres que foram construídas durante as Guerras Carlistas.
Neste percurso não faltam atractivos tal como a História da região, uma visita à igreja dedicada à Nossa Senhora de Guadalupe, “The Black Madona”, uma travessia num pequeno ferryboat, faróis, antenas de comunicação e a possibilidade de comer uns belíssimos pintxos em Donibane de Pasaia uma magnífica vila basca.
Gosto de caminhar … é evidente … mas não é uma verdade para todos as ocasiões porque há caminhadas que gosto mais do que outras.
Cada percurso tem os seus encantos mas, para que uma caminhada fique na minha galeria de favoritos, o percurso tem que ter motivos que o tornem atractivo tal como uma história, vistas soberbas, locais fora do comum ou, algo menos objectivo, que me transmita uma sensação especial.
Quando fui experimentar o percurso entre Hondarribia (Fuenterrabia em espanhol) e Donostia (San Sebastian em espanhol) não sabia o que esperar, a expectativa não era nem baixa nem alta mas tranquila partindo da boa perspectiva de um trilho ao longo da costa.
Hondarribia é uma vila basca espanhola que faz fronteira com Hendaye uma vila basca francesa e entre estas localidades está o rio Bidasoa. É, sem dúvida, uma vila espectacular e cheia de vida.
Redesenhada a rota passei à concretização e passou a ser uma caminhada onde conseguimos visitar: farol Higuer, Santuário de Guadalupe, monte Jaizkibel, torres das Guerras Carlistas, Donibane de Pasaia, atravessar o rio Oiartzun num pequeno ferry e ver o Farol de La Plata.
E, antes de atravessar o rio Oiartzun, em Donibane de Pasaia, vale a pena almoçar num restaurante/esplanada que está na margem do rio mesmo perto da foz com vista para o mar.
Seguramente que após fazer esta caminhada um bom banho e uma boa refeição será a melhor coisa do mundo e bons locais para jantar é o que não falta em Donostia.
Divirtam-se.
David Monteiro
Notas:

Mensagens populares deste blogue

Cascata da Ribeira Grande, Ilha das Flores, Portugal

De Santa Cruz das Flores para a Fajã Grande, uma imensa cascata, a Cascata da Ribeira Grande. Estava na Ilhas das Flores, Açores, de férias e, ao contrário do resto do ano, não queria caminhar nem fazer qualquer tipo de atividade física. Queria usufruir do local dado que atividade física já a tenho durante o resto do ano. Mas há dois dias que chovia torrencialmente e fazia um mau tempo muito caraterístico da tipologia de surpresas que os Açores nos pode oferecer. O tempo estava tão mau que as ligações de e para as Flores foram cortadas e ficámos sem poder ir passar uns quantos dias à ilha do Corvo. Também caraterístico dos Açores é a rapidez com que tudo muda pelo que de repente o sol apareceu como se nada tivesse acontecido e toda a vida seguiu em frente, mas a revisita à ilha do Corvo acabou por ter que ficar para outra altura já que era tempo de seguir para o destino seguinte, a Fajã Grande.
No caminho de Santa Cruz das Flores para a Fajã Grande houve algo que nos interrompeu a vi…

Qual é o seu vinho do Porto favorito?

Há quem diga que todos temos um vinho do Porto favorito e, quem acha que não gosta é porque nunca os provou todos. Ver o artigo em aqui

Arquitetura Mudejar em Teruel, Espanha

Arquitetura mudejar é Património da Humanidade classificado pela UNESCO e Teruel é uma das cidades onde é melhor representada.
Em 711 DC os mouros atravessaram aquele que é hoje conhecido como o Estreito de Gibraltar e em cerca de 15 anos tinham conquistado toda a Península Ibérica salvo alguns redutos cristão como foi o caso de Covadonga. Naturalmente que esta ocupação trouxe alterações profundas à civilização visigótica que anteriormente ocupava este território. Hoje em dia podemos visitar monumentos impressionantes como seja o Alhambra ou a Mesquita de Córdoba que são magníficos exemplos de estilos trazidos por esta nova cultura. Esta ocupação durou cerca de 700 anos, se contarmos o tempo entre a Batalha de Guadalete entre 19 e 26 de Julho de 711 e a Guerra de Granada que dura entre 1482 e 1492 e definitivamente põe fim à ocupação muçulmana. Após a invasão moura dá-se início ao processo da Reconquista por parte do povo visigodo que talvez tenha começado em 722 com a rebelião de Pe…