terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Via ferrata Les Baumes Corcades, Espanha

Classificada como K4, num máximo de K6 na Escala de Hüsler, ou seja Difícil, esta via ferrata localiza-se perto de Centelles, província de Barcelona, Espanha.


É uma via ferrata sobejamente conhecida pela sua ponte tirolesa/himalaia de cabos paralelos com 68m de comprido a cerca de 25m de altura, para além de outros obstáculos muito interessantes tal como alguns passos subprumados - palavra utilizada na gíria da escalada mas que não se encontra no dicionário da língua portuguesa e que se refere a uma parede com inclinação que se assemelha a um teto, ou quase.
A certo dia eu liderava a atividade onde levava dois escaladores comigo.
Os dois escaladores eram pouco experientes e sabia que teria que montar segurança de top-rope em alguns locais. Sabia também que um dos escaladores iria optar por contornar os obstáculos mais difíceis por se sentir pouco à vontade nessas situações.
O dia seguia com a sua excitação e adrenalina próprias. O pequeno grupo estava delirante e tudo corria muito bem como planeado.
Ainda não consigo descrever o meu espanto quando após dobrar uma esquina vejo uma rapariga pendurada numa corda.
Instantes antes eu tinha ido à frente para montar segurança para um dos escaladores e por saber que imediatamente a seguir viria outra parede subprumada, continuei à frente.
Foi neste contexto que a seguir à curva vi a dita moça pendurada que chorava e tremia literalmente apavorada e o escalador que me seguia tirou a foto que podem ver.
O que se estava a passar?   Simples de explicar.
O companheiro da moça, vendo que esta não conseguia ultrapassar a “barriga” que estava por cima das nossas cabeças, subiu primeiro e foi montar a dita segurança de top-rope. Até aqui tudo bem.
Acontece porém que ainda assim a rapariga não conseguiu ultrapassar a dita “barriga” e acabou por ficar suspensa pela corda a uns 60 ou 70m do solo.
Mais tarde vim a saber que a corda que estava a ser utilizada era uma corda dinâmica de uso em single com 60m.BaumesCorcades-002---Espana
Nem a rapariga conseguia subir, nem havia corda suficiente para a fazer chegar ao solo, o companheiro não sabia fazer a manobra correta para a ascender e é aqui mesmo que reside o problema pois esta seria a solução.
Depois de a acalmar o quanto possível acabei por a colocar em ombros e ascender à força de braços pela parede. Naturalmente que já tinha percebido que o companheiro sabia tirar a folga da corda cada vez que era aliviado peso da rapariga.
O caso acabou por ter um desfecho positivo sem dramas de maior, o que é o melhor de tudo.
"Vem, és capaz, aquilo é fácil"
Todos nós temos ou já tivemos um amigo que insistiu para participarmos numa atividade para qual estávamos inseguros sobre a nossa capacidade ou até tínhamos alguma certeza de não estarmos preparados.
É curioso ver a imensa frequência com que ocorrem estas situações e é mais curioso ainda ver que apesar das inúmeras histórias destas que acabam mal ainda assim há quem alinhe.
Sabendo isto, e é um cenário conhecido, porque será que alguém alinha nisto ou porque será que alguém insiste com outro para este tipo de aventuras?
Ninguém é santo e eu seguramente não o sou.
Não sei qual o equilíbrio entre a insistência e o incentivo mas o que quero deixar aqui é a necessidade de reflexão sobre este assunto.
Soluções são várias. Entre frequentar uma formação específica ou contratar serviços profissionais qualquer uma opção é preferível a meter-se em problemas.
Boas aventuras em segurança.
David Monteiro