Avançar para o conteúdo principal

Picnic em Fuente Dé, Picos da Europa, Espanha

Muito para além de nos permitir subir até lá acima, o teleférico de Fuente Dé eleva-nos até às portas de alguns dos trilhos de alta montanha dos Picos da Europa.

Não duvido que a maior parte dos turistas use o teleférico só para ir até à plataforma superior, tomar um café, quando muito dar uma voltinha  no exterior e tirar umas selfies na varanda metálica que ali existe.
Porém, espero que quem tenha interesse em ler estes textos também tenha alguma curiosidade em caminhar na montanha, usufruir destas paisagens e de toda a energia positiva que aqui podemos absorver.
Por outro lado, também compreendo que muitos de vós podem não ter os conhecimentos e/ou a capacidade que permitam a plena aventura pela montanha. Por isso deixo aqui duas sugestões de percursos com alguma simplicidade mas com grande espetacularidade e que se podem fazer desde a plataforma superior do teleférico de Fuente Dé:
Passeio até ao Hotel Refúgio Aliva e Caminhada à Cabana Verónica.
Para que o post não fique muito extenso irei fazer dividi-lo em dois, colocando num segundo texto a sugestão da caminhada até à Cabana Verónica.

Caminhada até ao Hotel Refúgio Aliva
Antes de mais há que não confundir esta estrutura com qualquer outro refúgio de montanha. Este edifício é um hotel.
Situa-se a 1670m de altitude e em tempos idos foi um pequeno refúgio de alta montanha.
Nos anos noventa foi ampliado e convertido em hotel agora gerido pela Cantur, empresa de gestão hoteleira pertencente ao Governo da Cantábria.
Relativamente aos serviços hoteleiros deste espaço a minha crítica não é boa.
Entre outros problemas que vivi, numa das vezes que aqui estive com grupos fizeram o "favor" do se esquecerem dos picnics encomendados para a manhã seguinte. Para quem não está habituado a estas andanças, o picnic é a nossa merenda/almoço do dia e estamos totalmente dependentes do hotel/refúgio para o fornecimento desta refeição dado que não há nada ao redor onde possamos recorrer para comprar ou fazer.
Naturalmente a consequência foi ficarmos umas quantas horas sem comida e alteramos um pouco o trajeto do dia. Felizmente que, precavidos como somos, tínhamos frutos secos e barritas que ajudaram a ultrapassar o momento.
No entanto, a vista que temos desde a varanda deste o local do hotel é de cortar a respiração e merece uma visita.
Atenção, se não tem muita experiência em atividades de montanha, escolha um dia com bom tempo, sem neve e com boa visibilidade. Assegure-se que consulta o estado do tempo para este local exato.
Este é um percurso com +/- 4Km de ida e outros tantos de regresso em que para lá tem 300m de descidas e no regresso terá igual valor a subir.
O que aqui vou propor é planear um picnic neste local e por isso no regresso, para além de já vir mais leve, a subida servirá para “desmoer” :)
Ao sair do teleférico encontrará uma cafetaria onde tem o acesso ao exterior, logo à saída encontrará um trilho que mais parece um estradão e que segue para norte. Para sul fica a espetacular vista para o vale.
Andando cerca de 1200m para norte encontrará o seu primeiro ponto de decisão. É uma bifurcação em que para a esquerda terá o caminho para a Cabana Verónica e seguindo em frente estará no bom caminho para o Hotel Refúgio Aliva.
É costume haver aqui umas placas indicativas com as referências dos trilhos e equipamentos como o dito hotel. 
Quando passo por estes pontos onde normalmente se acumulam alguns curiosos, gosto de ouvir as conversas, a cusquice toma conta de mim. Sem grande consciência de onde estão ou sobre os locais para onde estes postes nos mandam, estas pessoas dizem as coisas mais incríveis ou ,com olhar de alma vaga, fixam-se no horizonte imaginando para onde já não se atrevem a ir.
Andando mais 800m irá aparecer outra bifurcação em que a opção da esquerda é mais marcada e deve ser este o caminho que sugiro que escolha. Ambas as opções levam até ao seu destino e o trilho da direita até é mais rápido mas não é tão interessante. 
Espero que tenha escolhido a opção da esquerda.
Se assim foi, andará mais outros 700m e aparecerá uma primeira construção que se consegue ver na fotografias de destaque deste artigo, é o Chalet del Rey.
Se acha que o Rei tem aqui um Chalet para alguma situação marota longe dos olhares curiosos, fique sabendo que o seu pensamento não é original. Não há quem aqui tenha passado que não faça o mesmo comentário e não consigo confirmar ou desmentir essa situação ... pode bem ser.
O certo é que esta construção que servia de dormitório a engenheiros das minas de Áliva acolheu o Rei Alfonso XIII numa das suas idas à caça.
Se houver interesse sobre o passado mineiro da região, sugiro o acesso a este link: http://www.espinama.es/historia/mineria1.html
Mais uns minutos a descer e deverá começar a ver o Hotel Refúgio Aliva que é o seu destino.
Quando viajo gosto de provar a gastronomia local. Não sou nem quero ser original, aliás quero ter outros como eu para partilhar as iguarias, especialmente se pudermos usufruir de uma vista como a aqui podemos ter.
No seu pic aqui não poderá faltar “Queso de Cabrales” (http://www.quesocabrales.org/) para comer com um “pan de horno” asturiano e quanto ao vinho eu iria para um Rioja ou um Ribera del Duero cuja região não está muito longe dali, ambos com muito corpo e que combinam bem com o dito queijo. Se ao picnic adicionar umas “empanadas” galegas então é que a festa ficará montada.
Após a merenda será hora de retornar ao teleférico pelo mesmo caminho. Já irá mais leve depois de ter comido o picnic e com energia para gastar na subida.
Acima de tudo divirta-se em segurança com os seus amigos e família.
David Monteiro

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Cascata da Ribeira Grande, Ilha das Flores, Portugal

De Santa Cruz das Flores para a Fajã Grande, uma imensa cascata, a Cascata da Ribeira Grande. Estava na Ilhas das Flores, Açores, de férias e, ao contrário do resto do ano, não queria caminhar nem fazer qualquer tipo de atividade física. Queria usufruir do local dado que atividade física já a tenho durante o resto do ano. Mas há dois dias que chovia torrencialmente e fazia um mau tempo muito caraterístico da tipologia de surpresas que os Açores nos pode oferecer. O tempo estava tão mau que as ligações de e para as Flores foram cortadas e ficámos sem poder ir passar uns quantos dias à ilha do Corvo. Também caraterístico dos Açores é a rapidez com que tudo muda pelo que de repente o sol apareceu como se nada tivesse acontecido e toda a vida seguiu em frente, mas a revisita à ilha do Corvo acabou por ter que ficar para outra altura já que era tempo de seguir para o destino seguinte, a Fajã Grande.
No caminho de Santa Cruz das Flores para a Fajã Grande houve algo que nos interrompeu a vi…

Estátua do Neptuno passeando-se em Lisboa

De repente percebo que a estátua do Neptuno passeou-se mais em Lisboa do que eu imaginava.O início desta história nada tem a ver com o final e menos ainda com o meio por isso vamos lá começar a pôr ordem na casa. Início da históriaHá uns dias uma amiga publicou numa rede social uma fotografia da estátua do Neptuno que está no Largo D. Estefânia. Ao ver a fotografia que foi amavelmente feito com um telemóvel percebi que a dita não podia fazer justiça à beleza da estátua que foi recentemente recuperada. Ainda assim, deu para perceber que finalmente a fonte estava novamente iluminada após um largo período de recuperação. Antes que possa ser vandalizada e enquanto está limpa é a altura perfeita para tirar um par de retratos. Claro que também foi um excelente motivo de convívio com um amigo fotógrafo que aceitou o desafio de imediato e fez o favor de me acompanhar na tarefa. Após lanchar e esperar um pouco para que o cair do dia se fizesse anunciar, começamos a montar o equipamento e num ápice…

2017 07 01 - Trekking no Parque Nacional de Aigüestortes

Trekking no Parque Nacional de Aigüestortes (Carros de Foc) , Pirenéus, Espanha Carros de Foc, um dos mais espetaculares percursos de trekking dos Pirenéus, com cerca de 200 lagos e cumes que rondam os 3000m de altutide e, ainda assim, de dificuldade moderada.
Partida: 1 de Julho, 2017 - Chegada: 7 de Julho, 2017 Data limite de inscrição: 15 de Maio de 2017
Local de partida e chegada: Barcelona, Espanha O Parque Nacional de Aigüestortes O Parque Nacional de Aigüestortes localiza-se na zona central dos Pirenéus e é o único Parque Nacional situado na Catalunha dividindo o seu território entre as comarcas de Vall d’Aran, Pallars Sobirá, Alta Ribagorça e Pallars Jussà, cerca de 200km’s a oeste de Andorra.
Criado em 1955 cobre hoje em dia uma área de aproximadamente 40.000 hectares considerando as zonas periféricas protegidas e é um espaço natural de extrema beleza em que os elementos água e granito aparecem no seu máximo esplendor em combinações surpreendentes.
Com uma elevada concentração de …